terça-feira, 8 de agosto de 2017

“PECADO FATAL” DE LUÍS DIOGO EM EXIBIÇÃO NA TELEVISÃO HÚNGARA

PECADO FATAL do realizador Luís Diogo estará em exibição na Hungria, nos canais de televisão Filmbox Premium e Filmbox, durante este mês de agosto, segundo o site “musor.tv” daquele país (https://musor.tv/tvmusor/Halalos_bunok/18508737).

Esta longa-metragem, produzida em parceria com o Cine-Clube de Avanca e a Filmógrafo, protagonizada por Sara Barros Leitão, Miguel Meira e João Guimarães, conta uma história de equívocos e paixão que vive no limbo de um pecado irrevelável. Miguel leva Lila para uma noite de sexo rápido na casa de um amigo e os acontecimentos precipitam-se. Um filme onde a verdade e a paixão são motores maiores na narrativa de Luís Diogo.

PECADO FATAL recebeu onze distinções, integrou o TOP 10 da cinematografia lusófona e teve nomeações nos Prémios Sophia e Globos de Ouro. As distinções foram chegando de festivais internacionais no Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Croácia, Itália, São Tomé e Príncipe, para além de Portugal.

Depois de PECADO FATAL, Luís Diogo iniciou a rodagem de um novo filme durante o 20º Festival de Cinema AVANCA, no espaço do Clube de Caça e Pesca, tendo posteriormente rodado em Castelo Branco, Paços de Ferreira, Porto e Santo Tirso (Monte Córdova).

Intitulado UMA VIDA SUBLIME, este novo filme, que se arrisca a ser particularmente polémico ao envolver diagnóstico do cancro e a eliminação dos 5 sentidos, tem o seu principal enredo no espaço da investigação clínica e na procura da cura da infelicidade. Protagonizado por Eric da Silva, Susie Filipe e Rui Oliveira, este filme encontra-se em fase de pós-produção e terá a sua estreia nos cinemas em 2018.

Luís Diogo, nasceu na Guiné-Bissau e é natural de Castelo Branco. Formado em artes visuais pela ESE de Castelo Branco, estudou cinema na ESAP – Escola Superior Artística do Porto, tem orientado e coordenado ações de formação em escrita cinematográfica, nomeadamente no Festival de Cinema AVANCA.
Argumentista, as suas histórias envolveram realizadores como Leonel Vieira, M. F. Costa e Silva, Luís e Gonçalo Galvão Teles, nomeadamente o filme “Gelo”, recentemente premiado em Sidney na Austrália.




quarta-feira, 2 de agosto de 2017

FESTIVAL DE CINEMA AVANCA 2017 LEVA FOTOGRAFIA PORTUGUESA A ESTARREJA

Terminado o 21º AVANCA 2017 – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia, que decorreu até ao passado domingo, a mostra “Coletiva de Fotografia de Autores Portugueses” que ali esteve presente, vai agora até novo espaço em Estarreja.

Na Galeria de Arte da Casa da Cultura, a partir da próxima sexta feira dia 4 de agosto e até 3 de setembro estará disponível à visita pública em horário diário esta exposição onde a luz é a razão de cada imagem e o elemento comum à cinematografia que está na origem do festival de cinema que em Avanca acaba de comemorar 20 anos.

Esta coletiva tem curadoria e organização conjunta de Olga Santos, arquiteta e galerista, e de Domingos Júnior, arquiteto e artista plástico.

A mostra reúne trabalhos de Alexandra Carmo, André Gigante, António Reis, António Teixeira, Filipe Carneiro, João Medeiros, João Paulo Sottomayor, Jorge Pedra, Júlio Matos, Luca C., Luciana Bignardi, Malica C., Maria Vasconcelos, Pedro Malheiro, Pedro Mesquita e Rui Morão.

As obras presentes permitem olhar para um amplo espectro da arte fotográfica portuguesa, com propostas estéticas e de exploração técnica diversas, reunindo artistas marcantes que têm pontuado os últimos anos da arte portuguesa.


A mostra, integrando o Festival de Cinema, é resultado da parceria organizativa do Cine-Clube de Avanca e Município de Estarreja.